Passando no teste da Black Friday: Plataforma hiperconvergente suporta operação de e-commerce na Via Varejo em dia de pico

Black Friday é uma das datas mais esperadas pelos consumidores brasileiros. Em 2016, o comercio online vendeu R$1,9 bilhão no dia de promoções, segundo a E- bit, consultoria especializada no setor.

Como era de se esperar, o evento foi muito importante também para a Via Varejo Online, unidade de negócio para o e- commerce, responsável pelos sites extra.com.br, pontofrio.com.br, casasbahia.com.br e também pela infraestrutura do deliveryextra.com.br e entre outros sites de comercio eletrônico de clientes e parceiros.

Os números da Black Friday são grandiosos para a companhia: as conexões simultâneas e as requisições por segundo aumentam 400% em comparação a um dia normal. Mas o bom desempenho na data é altamente dependente da infraestrutura de tecnologia.

A ideia inicial da equipe de TI da Via Varejo Online para suportar o volume de carga no dia de promoções, melhorar a escalabilidade e diminuir a latência nas respostas consistia em mover para a nuvem pública algumas aplicações que tinham sido preparadas para serem armazenadas e executadas em contêineres, pequenas estruturas virtuais que abrigam os sistemas.

“As aplicações foram migradas para contêineres e simultaneamente, para a nuvem pública”, recorda Alexandre Nascimento, arquiteto de TI e administrador de infraestrutura de data center da empresa. Ao final dessa migração, diversas ocorrências (algumas relacionadas a TI e outras relacionadas a questões operacionais) provocaram o roll-back da migração, ou seja, as aplicações voltaram para o data center da companhia, porém rodando em uma estrutura de contêineres. Nesse modelo, máquinas virtuais que rodavam apenas uma aplicação, de repente, passaram a atender algo em torno de 20 aplicações, com alto volume de processamento e geração de massa de dados. Nas palavras de Nascimento, “Isso provocou a degradação do desempenho da aplicação travando desde os sistemas ate os processos de backup.”

O dia da Black da Friday se aproximava e o cenário ainda era desafiador. Foi então que o time de TI da companhia optou pela plataforma hiperconvergente Cisco Hyperflex. A solução que havia sido apresentada a Via Varejo Online pela integradora Vortex, une e integra elementos de rede, de processamento e de armazenamento em um único sistema.

Já as vésperas do dia de promoções foram realizadas a migração para a plataforma hiperconvergente da Cisco, que ajudou a empresa a superar dois grandes desafios: o curto espaço de tempo para a implementação e o teste de desempenho na principal data para o varejo eletrônico.

Benefícios da hiperconvergência Cisco na Via Varejo Online

  • Performance
  • Capacidade de armazenamento e espaço físico no data center
  • Fácil expansão
  • Melhor desempenho para lidar com dados duplicados em maquinas virtuais por segundo aumentam 

“O Hyperflex não apenas garantiu uma Black Friday sem incidentes, como suportou os picos de leitura e escrita intensa das máquinas virtuais.
Com apenas três nós, eu não esperava que o Hyperflex fizesse tudo o que fez”
Alexandre Nascimento, Arquiteto de TI e administrador de data center da Via Varejo Online

Além de garantir o desempenho das máquinas virtuais, o Cisco Hyperflex aumentou a capacidade de processamento e liberou espaço físico no data center da Via Varejo Online. Outro benefício detectado foi a fácil expansão da solução. Aliás, o arquiteto de TI destaca que a solução pode atender áreas com muitas duplicações de dados, “um diferencial para a nossa empresa”, completa.

Projeto fácil e simples

De acordo com Nascimento, a implantação do Hyperflex foi simples e levou apenas algumas horas (prazo que inclui toda fase de cabeamento e preparação do ambiente para receber a tecnologia). “Depois que o rack foi instalado, precisamos apenas encaixar o equipamento no rack” lembra o arquiteto. “Essa simplicidade de instalação é outra excelente característica da hiperconvergência”, reforça.

Já sobre o crescimento da hiperconvergencia, Nascimento acredita que deve ser simples, apenas gerando novos nós e plugando o cabeamento. “A configuração é automatizada por uma máquina virtual e esse processo dura em torno de 90 minutos como um todo”’, ilustra.

Segundo ele, a tecnologia segue no radar para novos projetos que demandam agilidade, alto desempenho, escabilidade e simplicidade. “Onde houver muitos dados e for necessário performance, vamos considerar a hiperconvergencia da Cisco, com certeza”,finaliza.

Veja: https://www.cisco.com/c/m/pt_br/cases/varejoonline.html